Sessão Netflix | Filmes Escondidos: Palavras e Imagens



Exibido no Festival de Toronto – TIFF(2013), o filme, em cartaz na Netflix, conta a história de um escritor que não tem conseguido escrever e uma pintora que não tem conseguido pintar. Words and Pictures – Palavras e Imagens é uma trama que promete diversão. Tratando de assuntos difíceis, de uma maneira leve, mas real, com doenças importantes de nossa sociedade.

O autor, Gerald Di Pego (Phenomenon),  reflete um tipo de personalidade em seus protagonistas que deixaram de atuar em suas vidas profissionais, para se dedicar ao ensino. Nelas, são as enfermidades que imprimem o drama da história e sua superação.

Assim, Jack Marcus (Clive Owen) apresenta-se bêbado sempre que tem uma decepção. Ele foi um escritor de sucesso, que agora está na iminência de perder seu emprego, na escola Croyden, (uma escola preparatória de faculdade, no Maine, que contrata professores para seus cursos avançados para profissionais talentosos), por conta do seu alcoolismo. O filme passa superficialmente pelo tema, contudo, deixa seu recado. É preciso estar sóbrio para conquistar seu emprego de volta. E para isso precisa de ajuda de um A.A (Alcoólatras Anônimos), para ganhar a confiança perdida do filho e da mulher que está apaixonado, a professora de quem destruiu uma das obras mais importantes que ela tinha conseguido pintar nos últimos tempos.

A ruína da vida de um alcoólatra poderia ser o tema, mas não é.  O autor transpassa o tema e cria uma referência onde, na perda se ganha vida. Assim, quando não há mais o que fazer com todas as perdas que sofre, Jack Marcus (Clive Owen) vai buscar sua força na verdade. Revela suas falcatruas a seu filho e propõe um modelo mais sóbrio e mais elegante no discurso final da competição que criou.

A base da história é a competição onde as palavras e as imagens debatem para ver quem é o preferido no coração dos alunos dessa escola: palavras ou imagens? Nessa escola, Jack leciona literatura inglesa avançada e Dina Delsanto (Juliette Binoche), artes avançadas.

Por isso a trama se torna uma verdadeira obra de arte ambulante. Transpassa esses dois tipos de linguagem artística, para deixar uma marca, no aluno, que se aventura em seus talentos.

Mas, os dois professores tem suas habilidades natas. E precisam um pouco mais de coragem para seguir enfrentando suas enfermidades. Delsanto (Juliette Binoche) tem artrite reumatoide e necessita fazer um esforço avassalador para continuar pintando. E por isso, quando seu amigo Jack destrói sua obra, depois de uma noite em seus braços, ela chora, mas, resolve fazer a cirurgia que precisa.

Os alunos nessa trama buscam a identificação dos mestres no talento. E criam suas obras, na poesia e na pintura. Talentos que se completam ao final da competição.

Os assédios, comuns nessa etapa da vida, são retratados na história da aluna Emily (Valerie Tiam). E um aluno de talento é expulso quando retrata a menina de pernas abertas e corpo nu e coloca na internet. Ele também faz o mesmo com a professora Delsanto. Ela dá uma grande gargalhada ao ver seu retrato nessa posição indecente. O talento precisa de ser abrigo de uma moralidade para ser contemplado na escola.

Os filmes de hoje, mostram a cara dos personagens em seus dramas reais. Isso poderia ser chato, para quem quer ver um filme e se distrair. Mas, no final o que se mostra interessante no recorte do autor, é o desarmamento dos personagens frente às adversidades.

Como se a gente pudesse dizer que, é preciso se dar conta dos endurecimentos, para que a vida possa fluir de novo. É um belo recado à geração dos anos 50, 60, que ainda precisa levar a vida a ferro e fogo e cria para si esses tipos de doenças.

Contudo é bem claro, como talento requer dedicação e esforço, muitas vezes heroicos, para se construir um caminho de reconhecimento. Esse tapa foi para geração atual, que precisa conceber suas habilidades em degraus de maturidade, onde é preciso muito esforço, dedicação e também o reconhecimento de características pessoais, para chegar ao modelo dos mestres e aceitação de um público.

Assim a trama bem elaborada, prende, ensina e retrata esses mundos separados de mestres e aprendizes.

 

Acesse meu blog:

www.alemdoceano.wordpress.com