Hoje quero trazer pra vocês, um papo muito sério, mas descontraído, que podemos até chamar de um tratamento para conforto em “dark moments”, “down moments”, “bad moments”, “to na bad”, e por aí vai. Temos cada vez mais comédias nas telinhas sendo lançadas e muitas delas sendo canceladas por falta de audiencia. De certo modo, isto é positivo, mas também tem seu lado negativo, e hoje quero apresentar algumas dessas séries para o seu entretenimento repentino.

Vos apresento uma série lançada em 2013 com uma Grande estrela no elenco e com um visível investimento do estúdio dando recursos de roteiro para a produção que grande parte das sitcons não tem. Estou falando de “The Crazy Ones”, isto mesmo, o último trabalho de Robin Williams na TV. A série infelizmente teve uma morte rápida sendo cancelada ainda na primeira temporada, e apresentava os dias agitados da empresa de publicidade de Simon Roberts que é interpretado por Williams com a ajuda de sua filha e os funcionários a lidar com clientes e ter ideias brilhantes para suas campanhas. Apesar de suas muitas falhas, a escolha de elenco foi feita com muito êxito, e os atores conseguiram passar para o público uma grande empatia junto ao trabalho de montagem dos episódios e o encaixe da trilha durante as cenas.

Após trazer uma série indicada para toda família, vou trocar totalmente de área e trazer para vocês uma das minhas séries favoritas de toda a minha vida. Como vocês ainda vão perceber, sou uma pessoa completamente viciada em comédia besteirol, quanto mais tosco melhor. Não só na comédia, mas em todos os gêneros. Mas chega de enrolação, a série em questão é Blue Mountain State, com 3 temporadas ela foi encerrada em 2011 e em 2016 ganhou um filme como continuação. A série mostra a vida do Quarterback reserva Alex Moran da Blue Mountain State University com seu melhor amigo Sammy em seus anos de glória pela universidade, fazendo coisas absurdas adicionadas à um consumo grotesco de bebidas e todo tipo de drogas. Entre péssimas atuações, machismos e milhares de estereótipos, a série traz situações hiper hilárias e com certeza muita criatividade, onde você vai passar 20 minutos com sua barriga doendo e seu olho lacrimejando de tanto dar risada. Ela traz também aquela clássica sensação de questionamento interno do por que você ainda está assistindo isso, mas você continua e se suja mais e mais com aquilo.

A última série que vou mostrar hoje é Franklin & Bash. Quem nos trouxe isso foi um canal bastante conhecido pelo público da tv a cabo brasileira, TNT, que começou a produzir essa série em 2011 e cancelou ela em sua quarta temporada em 2014. A série mostra a vida de dois amigos que praticam advocacia de maneira um tanto quanto peculiar, chegando a levar uma piscina dentro do tribunal para provar seu ponto. Os dois trabalham por conta até que recebem uma oferta de mega escritório e o sócio majoritário também tem uma personalidade bem incomum. A série traz como plot principal os casos a serem resolvidos, mas ao mesmo tempo falo muito sobre amizades, interação com a família, no trabalho e sobre relacionamentos.  

Mas chegando ao desfecho de todo este pensamento solto aqui, porque eu apresentei todas essas séries que foram canceladas, se elas foram canceladas são ruins certo? Não, elas podem ter muitas falhas durante sua execução, mas todas elas têm algo que todas as pessoas têm em comum: situações. Elas trazem situações do pai ensinando a filha a dirigir um carro, mostram a vida idealizada de um universitário, sexo com a mãe do amiguinho, namoradas estranhas ou até mesmo dificuldade com o sexo oposto, enfim, elas nos mostram que a vida não é só problemas, elas conseguem trazer no dia daquela pessoa que está passando por uma situação péssima um sorriso, mesmo que repentino, fazendo com que nos conectemos com pessoas fictícias e nos sentir bem durante aqueles 20 minutos. Então não fique criticando cegamente essas sitcoms rasas ou que foram canceladas pois elas carregam consigo benefícios para aqueles que passam seu tempo às assistindo.