Após todos os lançamentos de trailers e promessas da Marvel referentes tanto a Thor: Ragnarok quanto a Guerra Infinita, algumas perguntas ficam no ar. O último filme do aranha deixou uma série de questionamentos sobre até onde essa moda de filmes de heróis pode ir. Não me entendam mal, eu gostei muito do filme, mas o fato de ter ouvido comentários como “não me empolguei” ou “filmes de heróis são tudo a mesma coisa” tem me feito refletir sobre essa moda.

Steven Spielberg, cineasta que dispensa apresentações, deu uma entrevista em 2015 dizendo que “Nós vimos os Westerns morrerem e haverá um dia em que os filmes de super-heróis terão o mesmo destino. ” Mas porque ele disse isso? Simples, porque em 2015 os filmes de heróis já tinham uma fórmula de como conseguir bilheterias incríveis e como ser um super fenômeno de mídia. Essa fórmula pode ser um acerto agora, mas com o passar do tempo ela pode tornar esses filmes repetitivos e batidos, e a falta de novidade foi exatamente o que selou o fim de diversos estilos de filmes, ou alguém aí já esqueceu da quantidade de “besteiróis” dos anos 2000, e de como eles simplesmente desapareceram?

Mas Spielberg não esperava (e com certeza ninguém esperava) que o mercenário tagarela daria novos rumos e um sobrevida ao gênero. Deadpool inaugurou uma nova leva de filmes herois, onde o publico alvo é mais velho e a liberdade visual é maior. Lógico, não foi o primeiro a apresentar violência de verdade nesse gênero (Demolidor já estava disponível na Netflix e com uma boa audiência), porem foi com Deadpool que a indústria cinematográfica entendeu que há uma outra forma de ganhar dinheiro: os filmes +18. Já foram anunciados um filme solo do Venom e do Hellboy seguindo esse estilo, além do (ótimo) Logan, lançado no inicio do ano.

Porém a Marvel Studios não se movimentou nesse sentido, e segue apostando suas fixas em Guerra Infinita. “Mas e o filme do Thor?” não se enganem, ele é só uma muleta pra desencadear de vez os eventos que levam à Thanos. Isso é ruim? Depende, só o tempo dirá. Mas a sensação é de que a batalha contra Thanos será o fim do universo Marvel. Não em relação à história em si, mas da qualidade e rentabilidade dessas.

Ainda tem muito chão pra rolar, alguns filmes já planejados, e outros chegando, ou seja, tudo ainda pode acontecer. O que eu proponho aqui é o inicio de mudanças do UCM, principalmente quanto aos herois principais. Homem de ferro, Capitão américa, Thor, Hulk… todos eles tem sua fã base e nunca serão esquecidos, mas e se a Marvel fosse mais ousada? Deu certo ao arriscar um filme do homem formiga. Deu certo ao produzir o ótimo Guardiões da Galaxia, em seus dois volumes. Está na hora de explorar pontos mais profundos desse universo, e isso é assunto pra uma outra conversa.