Literatura Nacional | Escritores Nacionais – Eduardo Kasse



Eduardo Kasse, nascido em 1982, é escritor e amante dos cães. Escreve fantasia histórica por paixão e suas histórias sempre têm uma parte da sua alma: só se sente completo quando começa a contar a jornada dos seus personagens.

Agora vemos para uma pequena entrevista para descobrir mais detalhes sobre este escritor nacional:

(Mayara) “Você tem livros publicados? Se sim, quais e por quais editoras?”

(Eduardo) “Sim. Possuo a Série Tempos de Sangue – http://temposdesangue.com.br – série completa com cinco livros, diversos contos e um quadrinho, A Teia Escarlate – http://temposdesangue.com.br/a-serie/a-teia-escarlate-hq/ – todos pela Editora Draco.”

(Mayara) “Qual foi a sensação de publicar seu primeiro livro?”

(Eduardo) “Foi tremenda felicidade! Em 2012 quando lançamos ‘O Andarilho das Sombras’, senti que a minha jornada como escritor profissional se iniciava naquele instante. E de lá para cá não parei. Sou muito grato por poder fazer parte de um período tão rico, plural e único para a literatura nacional.”

(Mayara) “Você recebe feedbacks frequentemente dos leitores?”

(Eduardo) “Sim, muitos! Tanto online pelas redes sociais, meus sites e em reviews em diversos canais, quanto presencialmente em eventos e mesas redondas que participo. É algo muito gostoso, pois, quando as nossas histórias impactam e causam sentimentos e sensações, estamos no caminho certo! A literatura é algo vivo e dinâmico.”

(Mayara) “Teve algum leitor que te marcou muito?”

(Eduardo) “Todo leitor é importante. Elogios, críticas, sorrisos e prantos, tudo isso acrescenta demais na minha carreira. Eu seria muito injusto se citasse apenas um, afinal, todos que investiram seu tempo e dinheiro para conhecer, acompanhar e prestigiar os escritos têm valor.”

(Mayara) “Agora, como leitor: Qual seu livro preferido?”

(Eduardo) “O Silmarillion, do mestre Tolkien.”

(Mayara) “Por que você escreve?”

(Eduardo) “Acho que esse é o meu propósito nessa existência. Eu escrevo para me sentir vivo. Eu escrevo para poder compartilhar histórias. Eu escrevo para expressar o meu ‘eu’.”

(Mayara) “Por que você lê?”

(Eduardo) “Eu leio para conhecer mundos! Cada livro, cada post têm o poder de criar uma realidade. E isso é magnífico. A palavra é algo mágico e, quando bem trabalhada, muda vidas.”

(Mayara) “Se pudesse passar uma mensagem mundialmente para as crianças, incentivando-as a ler e escrever, o que falaria?”

(Eduardo) “Encontre o que te faz bem, o que te faz feliz e o que te motiva a aprender e a criar. Encontre livros e autores que te empolguem e, se decidir que escrever será algo legal para você, faça da mesma forma: com empolgação, com vontade e sem medo de ter a sua própria voz. O mundo não precisa de cópias, nem de algo feito-por-fazer, por estar na moda. O mundo precisa que todos liberem seu máximo potencial, pois só assim criamos algo que vai encantar e motivar outras pessoas.”

 

 

Mayara Ferrari Costa

20 anos, escritora, revisora e preparadora de textos