HQ da vez | Os melhores da semana



A ultima semana do mês (31/01/18) sempre é uma semana tranquila em questão de lançamentos, a DC reserva essas semanas especialmente para lançar Anuais e nessa não foi diferente, a DC lançou, Flash #Anual 1, Exterminador #Anual 1, Detective Comics #Anual 1, alem dos anuais saíram também The Silencer #1 e Dark Nights: Metal #5 e na Marvel tivemos o Incrivel Hulk 712, uma semana sem grandes lançamentos e apenas seis números, vamos para o Top 5.

5 – Incrivel Hulk #712, Marvel tentando trazer o legado de volta, fez o Hulk voltar a Sakaar, esta edição é a quarta parte de Retorno ao Planeta Hulk, que continua como uma tentativa falha de se igualar ao Clássico Planeta Hulk original por mais parecida que a trama seja, tendo até mesmo um paralelo do Surfista Prateado da historia original, neste momento quem faz as vezes do grande lutador que vai fazer frente com o Hulk é o Thor Odinson (influencia do filme Thor: Ragnarok? Talvez!), que é puxado para Sakaar por um plano dos vilões da saga, Amadeus Cho ainda esta se provando como Hulk, antes ele tinha um relacionamento bom com o Hulk dentro dele, mas pós Generations ele ficou mais similar ao antigo Hulk o Bruce Banner que tem uma relação de embate com o monstro. Resta esperar para saber se a serie vai chegar aos pés da original.

Pontos Fortes: Ação e arte.

Pontos Fracos: Muito previsível para quem já leu o primeiro Planeta Hulk.

4 – Flash #Anual 1 um epilogo para o próximo arco da revista do Flash a Flash War, Williamson não tem feito um bom run na revista do Flash, mas consegue começar este arco com uma boa pegada, abordando a relação da família Flash, Wally West (Pré-Flashpoint), Barry Allen e Wally West (Novos 52), os Flash’s se desentendem devido aos acontecimentos do penúltimo arco da revista que envolvia o Flash Reverso é dai que se inicia uma dramatização do estado atual do Wally West, que teve sua vida e historia apagada da cronologia no Flashpoint, temos um vislumbre de algo interressante, Wally vai atrás de uma antiga companheira para saber se ela se lembra dele, essa mulher lembra dele e seus poderes que estavam apagados retornam, isso é um gancho para algo que pode estar por vir, já que ao se lembrar do Wally a pessoa retorna ao seu “estado” pré-Flashpoint. A revista se encerra com o retorno de Zoom, que disfarçado no futuro envia vilões do Flash para buscar Iris West pois ela é acusada do assassinato de Eobard Thawne. O final da revista deixa incerto se a Flash War é uma guerra real ou uma guerra psicológica.

Pontos Fortes: Dramatização de Wally West e pontas soltas sobre a cronologia.

Pontos Fracos: Gancho fraco que remete a um arco anterior.

 

3 – Detective Comics #Anual 1 é uma origem nova para um antigo vilão, Cara-de-Barro ganha a sua edição “Origens Secretas”.  Infelizmente o roteiro falha em por uma carga dramática maior no personagem, falhando em fazer a construção perfeita dele, existia uma expectativa criada pela ultima edição de Detective Comics, mas que não é suprida.

Pontos Fortes: Origem do Cara-de-Barro e Cara-de-Lama.

Pontos Fracos: Final Abrupto

2 – Dark Nights: Metal #5. Vai para o seu final a grande saga que vai abalar as estruturas do universo DC, este penúltimo numero mantém todo o clima da saga de que nada vai dar certo e que todos vão morrer no final, mas como estamos falando de gibis de super-heróis sabemos que não é bem assim. Em especial nesta edição temos um foco na Mulher Maravilha que tem uma luta com Adão Negro (um dos muitos personagens que retornaram nesta saga). Caçador de Marte também retorna nesta edição para salvar Hal Jordan e o Sr. Incrível. Enquanto essas coisas acontecem, Batman e Superman estão presos na forja. A edição continua com uma ótima qualidade na arte que é assinada pelo Greg Capullo. Infelizmente falta uma edição e o final não parece tão claro assim, por sorte ainda tem um tie in e talvez nele podemos ver um vislumbre do fim desta saga.

Pontos Fortes: Arte belíssima

Pontos Fracos: Fim da saga continua incerto e o risco de Snyder criar um Deus Ex-Machina é enorme!

1 – Exterminador #Anual 1. Priest continua fazendo um trabalho incrível com o Slade Wilson e a família Wilson.  Fechando o arco Defiance e o uniforme branco, toda a família esta desmoronando e Slade “cai em tentação” e volta a matar. A trama flui muito bem com o fim de todo o grupo Defiance, infelizmente a arte esta péssima de qualidade fraquíssima com proporções desconexas e expressões anormais, chegando ao ponto de não ter fundo no quadro. Se mantém em primeiro lugar porque Priest faz um trabalho primoroso no roteiro, fazendo uma trama super familiar envolvendo o assassino mais perigoso do mundo, agora só aguardar por Deathstroke X Batman.

 

Menção especial a The Silencer que mesmo não chamando atenção deixou uma vontade para ler a próxima edição.

 

Capa da semana fica com Exterminador #Anual 1 que é assinada por Ryan Sook.