Glamour sem champagne



Nada melhor para celebrar suas conquistas que uma boa taça de champanhe, não é mesmo? Ou aquela famosa caipirinha na praia, isso sem mencionar a tão apreciada cervejinha no churrasco. Pois bem, infelizmente não é assim tão simples quando se vive em Scarborough, ou em diversas outras regiões da tão glamourosa Toronto. Aqui, as leis são completamente diferentes das leis brasileiras, principalmente quando o quesito é álcool. Uma das principais diferenças é o fato de ser necessária uma autorização do governo para o comércio de bebidas alcoólicas, autorização esta que dificilmente é concedida, fazendo com que você só encontre a famosa “Água que passarinho não bebe” em uma ou outra rede de lojas especializadas em produtos do gênero, como a LCBO por exemplo.

Não que isso seja um grande empecilho na vida dos moradores do centro de Toronto, onde grandes prédios, lojas e restaurantes se acumulam e oferecem qualquer coisa a qualquer hora do dia sem maiores dificuldades. Porém o buraco é mais embaixo quando se trata de Scarborough, bairro no extremo leste da cidade, onde se localiza a estação final das linhas de trem, um shopping, uma faculdade e a população, nada muito além disso.

Em Scarborough, temos apenas um número limitado de lojas onde podemos comprar nossas bebidas, o que no meu caso, faz com que eu tenha que me deslocar por cerca de 4Km sempre que quiser consumir uma gota de álcool, adicione a variável “INVERNO” com seus -30°C, a proibição do consumo de álcool em qualquer local público, como ruas, parques e praias. E acredito que até o maior dos cachaceiros irá pensar 3 vezes antes de se embriagar.

Obviamente que muitos irão se perguntar “Ué, e porque não ir para um bar ou uma balada então e ficar bem louco?”, e a resposta é simples, porque não pode. Aqui você é responsabilidade do bar mesmo depois de estar fora dele, ou seja, se você encher o caneco, e depois de já ter voltado pra casa cair e bater a cabeça, o bar que te vendeu a bebida é culpado por ter autorizado que você fosse embora sem ter condição de cuidar de si mesmo, então isso faz com que bares e baladas ofereçam um treinamento para seus funcionários, ensinando técnicas como fingir que não ouviu o cliente chamar quando ele estiver bebendo muito rápido, oferecer doces como cortesia para aliviar a manguaça entre outras.

Por isso, quando vier para o Canadá, espere glamour, mas não espere champagne.