Heróis no universo da sétima arte sempre foram subestimados. Tido como um investimento arriscado, os diretores tinham medo criarem filmes muito sério para as crianças e muito infantil para os adultos. Mas o cenário mudou. Se antes era tabu produzir esses longas-metragens, hoje é sinônimo de sucesso com o público.

Antigamente os filmes eram produzidos com baixo custo, e não eram os melhores filmes para assistir. Com roteiros fracos e figurinos que pouco lembravam os heróis, demoravam a cair nas graças do público.

Essa febre por personagens superpoderosos nas telonas, começaram no início dos anos 2000. De lá para cá foram produzidos 87 longas com essa temática. A maioria com sucesso de bilheterias.

Em agosto de 2000, a 20th Century Fox apostou em uma história já conhecida dos quadrinhos, os X-Men. A adaptação para as telonas contou com a direção de Bryan Singer, o filme faturou US$ 296,3 milhões e 81% de aprovação da crítica.

A franquia que é conhecida por começar essa onda se super-heróis no cinema lançou mais dois filmes nos anos seguintes – X-Men 2 e X-Men: O Confronto Final. O segundo filme produzido é considerado o melhor dessa trilogia, com uma arrecadação de US$ 407 milhões, o longa conquistou o público e os críticos, que deram 86% de avaliação. O último filme foi o que mais desapontou. A bilheteria foi

grande – US$ 459 milhões – mas o público não gostou da qualidade da produção, dando apenas 58% de aprovação. Diferente dos primeiros filmes, este último foi dirigido por Brett Ratner.

Homem-Aranha, dirigido por Sam Raimi, foi outra trilogia a fazer sucesso nos cinemas. O primeiro filme lançou em 2002, e foi estrelado por Tobey Maguire, interpretando o famoso amigo do bairro; James Franco como Harry Osbourne; e Kirsten Dunst vivendo Mary Jane. Com uma bilheteria de US$ 821 milhões, o longa foi avaliado em 89% de aprovação.

O segundo filme veio dois anos depois, em 2004, e foi o mais bem avaliado da franquia com 94%. O público curtiu ver a origem de um dos maiores vilões do Aranha, e também conhecer o lado sombrio de Harry, seu melhor amigo.

Em 2007, a trilogia despediu-se das telonas, mas não como imaginava. O filme foi duramente criticado, principalmente pelo fato do roteiro não ser tão bem planejado. Com isso, o longa recebeu 63% de avaliação. Seu faturamento, no entanto, foi de US$ 890 milhões. O público recebeu de braços abertos as gafes do filme, transformando-os em memes usados até hoje.

Mas Hollywood não viveu apenas de X-Men e Homem-Aranha. Hulk, Batman Begins e Homem de Ferro foram filmes que lançaram durante esse tempo e ajudaram a

crescer esse gênero. O último significou o começo de uma grande franquia de heróis: O Universo Cinematográfico Marvel.

Depois dos dois filmes do Homem de Ferro, surgiram mais filmes com personagens da Marvel. Thor e Capitão América: O Primeiro Vingador – uma referência ao filme que viria mais tarde – introduzindo mais personagens para um universo compartilhado que estava sendo criado, o Universo Cinematográfico Marvel (UCM). Apresentados os devidos personagens, surgiu Os Vingadores. Neste, os heróis reúnem-se para combater um mal maior, criando assim um time.

Esse foi só o início do que estava por vir nesse universo que a Marvel estava criando. Surgiram novos filmes, com novos personagens, era o começo de uma nova fase – como a própria produtora nomeia essas etapas. Alguns destes até pouco conhecidos; Guardiões da Galáxia é um exemplo. Poucos ouviram falar desses heróis – salvo os grandes fãs dos quadrinhos e animações – mas depois do filme, passaram a ser adorados pelo público. Mostrando o ótimo trabalho de marketing feito pela Marvel.

A produtora não é a única trabalhar com um universo expandido nos longas-metragens. A DC viu uma ótima oportunidade com o sucesso do filme O Homem de Aço e resolveram apostar em um novo Batman que interligasse com os acontecimentos do filme do Superman. Iniciou-se assim o universo compartilhado.

A DC correu atrás do tempo que ficou parada e programou mais datas de lançamentos para filmes de novos personagens. Esquadrão Suicida ganhou seu próprio longa em 2016, e acabou sendo não muito bem recebido pela crítica, mas serviu para ligar mais uma história desse universo. Alguns personagens dessa aventura foram apresentados em outros filmes. Mulher Maravilha, Aquaman, Flash e Cyborg foram apresentados no longa Batman vs Superman. Recentemente foi lançado Liga da Justiça, onde todos esses personagens se juntaram para lutar contra um novo inimigo.