Dragão Indica | Quadrinhos: Arlequina



Muito antes de se tornar um sucesso de popularidade multimídia graças aos games das séries Batman Arkham e Injustice, e, óbvio, ao filme do Esquadrão Suicida, a Arlequina já vinha assumindo um papel de protagonista dos quadrinhos publicados pela DC Comics.

Em dezembro de 2000 a personagem ganhou sua primeira série mensal, mesmo tendo estreado finalmente (nos quadrinhos) apenas um ano antes. Como vocês certamente sabem, a Arlequina é um dos raros casos de personagens que foram criados para os desenhos animados e posteriormente migraram para os gibis.

Com textos de Karl Kesel (Demolidor) e arte do casal Terry e Rachel Dodson (Mulher-Maravilha), a primeira fase da revista é extremamente divertida. Uma visão leve, mas totalmente compatível com o mundo pesado de Gotham City. Além de estar cheio de participações especiais e referências pop. 

No segundo ano, a protagonista passa um tempo em Metrópolis, envolvendo-se com o conhecido elenco da cidade. Jimmy Olsen, o eterno amigo do Superman, ficou caidinho por ela. Porém, Kesel encerrou suas ideias para o título ao final do segundo ano (edição #25). A partir daí a DC mudou o direcionamento do título, que ganhou um tom mais sombrio nas mãos de A.J. Lieberman (Batman: Gotham Knights). A série foi encerrada ao final do terceiro ano, na edição #38.

Vale ressaltar que o tom dessa primeira encarnação do gibi da Arlequina é bastante diferente da série atual, que por vezes beira o non-sense, além de representa-la como uma anti-heroína do povão. Se tiver oportunidade, dê uma conferida.

ONDE COMPRAR? A série jamais foi publicada na íntegra no Brasil. As sete primeiras edições saíram na edição #31 da Coleção de Graphic Novel DC Comics, publicada pela Eaglemoss.