Baseada na graphic novel de Charles Forsman, de mesmo nome, The end of F**king World foi uma grande surpresa para a maioria dos assinantes da Netflix. A produção britânica já divulgada em outubro do ano passado pela plataforma inglesa, Channel 4, chegou a locadora vermelha no mês de janeiro, bem tímida, mas, recebendo excelentes críticas, indicações e uma ótima recepção pela grande maioria do público.

A série acompanha a jornada dos protagonistas James (Alex Lawther) e Alyssa (Jessica Barden) que, de início são apresentados gerando uma certa antipatia pelas suas personalidades duvidosas e estranhas. Enquanto um é mais retido e frio com o seu redor, a outra é instável, irritante e carente de atenção, sendo eles extremamente opostos um ao outro. Ambos possuem um objetivo, James deseja matar alguém por acreditar ser um psicopata e isso poderia lhe despertar sensações, e Alyssa busca um relacionamento que a distancie do mundo entediante e vazio em que vive, o que os faz enxergarem um no outro a motivação de suas vidas.

A trama é bem construída, com diálogos únicos, pontuados com uma ótima dose de um humor ácido, que é ressaltada pelo pensamento dos protagonistas, seja pela hipocrisia ou sarcasmo durante as cenas. Você observa a jornada deles ao melhor estilo Bonnie and Clyde, com vários momentos icônicos que prendem o telespectador. E a medida que a história transcorre, a química entre os protagonistas se torna tão forte por serem opostos, chegando ao ponto dos papéis quase se inverterem, tornando quase que impossível não torcer pela dupla principal.

Os personagens secundários complementam muito para o entendimento das motivações dos protagonistas, e ajudam a conduzir os episódios muito bem, provocando sensações sobre o que acontecerá a seguir. O desfecho deixa a obra aberta para interpretações e teorias sobre o que pode vir a acontecer ou o que aconteceu, já que ainda não existem informações sobre uma possível 2° temporada. Ainda é importante ressaltar que não é um entretenimento para todos, já que durante a série algumas cenas assuntos abordados são bem pesados, fora a quantidade gigantesca de palavrões.

A série tem 8 episódios com aproximadamente 20 minutos cada, o que a torna muito dinâmica e pouco cansativa, sendo uma excelente opção para maratonar, ao final você ainda terá a sensação de ter assistido um filme e a vontade de quero mais.