Distraint: O terror de bolso mais assustador de todos os tempos



Quando se trata de jogos de terror, eu Raphael sou o fã número 1. Silent Hill, Resident Evil, Outlast, Amnesia, F.E.A.R, The Evil Within… São tantas sagas, tantas histórias que marcaram minha trajetória como gamer e me deixaram arrepiado dos pés a cabeça. De fato sou uma pessoa um tanto masoquista, pois eu MORRO DE MEDO quando estou no meio de um jogo de terror, mas ao mesmo tempo sou apaixonado pela sensação que eles nos proporcionam.

Porém, NUNCA NA MINHA VIDA eu iria imaginar que um dia um jogo para celulares todo pixelado seria capaz SIM de me deixar tenso, assustado, e que iria me dar tantos jumpscares, talvez até mais, do que grandes clássicos do terror lançados para os videogames.

Estamos falando aqui de Distraint, jogo indie de terror desenvolvido de forma independente pelo designer Jesse Makkonen. Jogo este que foi lançado pela primeira vez para plataformas móveis e em seguida para a Steam, e que pesa menos do que 50 mb, além de custar barato (R$ 10,49) e ser completamente pixelado.

No entanto, não se deixe enganar pelo visual simpático. À primeira vista, Distraint parece ser aqueles joguinhos infantis que sua irmã menor curte jogar no tablet dos seus pais. Mas este game pertubadoramente fantástico consegue ser muito mais do que isso: É um game de terror de enredo extremamente original, extremamente sanguinário e que conta com uma série de jumpscares que funcionam e são ativados nos momentos cruciais do game, além da trilha sonora que sem sombra de dúvidas é uma das melhores trilhas já lançadas em jogos do tipo Mobile.

Em Distraint, ficamos no comando de Price, um jovem executor de imóveis muito ambicioso, que vive do dinheiro que ganha por despejar inquilinos que não pagam aluguel para os seus patrões – um conjunto de três homens careca extremamente bizarros.

No entanto, ele não esperava que a alma de cada um desses pobres inquilinos fossem cruzar com a sua, e que seus caminhos estivessem entrelaçados. Afinal, tudo o que se faz, se paga. E os espíritos da ganância e da desumanidade não só andam de mãos dadas como atingem a quem atinge alguém.

Com mais de 5 horas de gameplay e um final de nos tirar o fôlego, Distraint é um jogasso que você não deve deixar de um dia acompanhar. Deixe o preconceito de lado, carregue bem a bateria do seu celular e garanta a alegria (e o terror) da sua viagem de fim de semana, enquanto passa horas sentado no carro esperando chegar.