Segundo a entidade, para oficializar os eSports é preciso que os games não infrinjam os valores olímpicos e que exista uma organização que garanta a fiscalização dos regulamentos do Movimento Olímpico (como anti-doping, apostas, manipulação e outros fatores).

A entidade concordou que os eSports podem ser considerados como uma atividade esportiva já que envolve o preparo e o treino com a mesma intensidade de atletas convencionais. Eles também citaram que os games profissionais estão crescendo muito entre os jovens em várias partes do planeta, e pode ser uma plataforma de engajamento para o Movimento Olímpico.

Em abril, o presidente do COI, Thomas Bach, comentou que ainda tinha suas dúvidas, se realmente os eSports eram esportes. Ele apontou, na ocasião, que a falta de uma federação era um dos principais pontos que não caracterizava a oficialização dos games competitivos.